sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Kruder & Dorfmeister — The K & D Sessions

Foi um sonho recorrente ainda durante algum tempo. Dois anos ou três, talvez mais, já não consigo precisar. Estava longe, numa planície gelada e deserta. Não havia neve, não havia terra. Nem qualquer forma de vida, ou mesmo pedras. A imensidão da planície, completamente destituída de relevo, era avassaladora. Não descortinava sequer o perfil de uma montanha ao longe. Encontrava-me no meu Limbo pessoal, esse lugar que não é Céu, nem Terra, nem Inferno e onde dizem penar certas almas. Sozinho e talvez perdido, embora duvide que quando acontecia me sentisse mal com isso. Digo-o baseado na suposição de que tal teria gerado stress, e eu acordado e pensado no assunto. E agora, provavelmente, lembrar-me-ia. Não, só e perdido no meio do nada, curioso nada esse que fabricava, às vezes com coisas "não relacionadas" a entrarem-me pelos ouvidos. Podia ser a música que estava a ouvir ou outra coisa qualquer. Mais tarde, no princípio da fase má, comecei a encontrar elementos de dor neste lugar, mas no princípio, em '98, por exemplo, era, para mim, talvez o único verdadeiro recanto de paz disponível. Pelo menos, o melhor. E as coisas que a dada altura fiz para tentar chegar lá! Coitadinho :)


Enfim, dei por mim a ouvir este grande álbum e ocorreram-me as notas supra. O remix de Roni Size, Heroes, que aí deixo para quem quiser ouvir, continua a ser das minhas faixas de entrada preferidas. Devia tentar dizer mais?