quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Catedral — Encruzado '2010

Varietal Encruzado das Caves Velhas. A respectiva ficha técnica refere "desengaçe total, prensagem pneumática, defecação estática natural [ou seja, débourbage, clarificação do mosto por floculação e sedimentação das partes sólidas, antes da fermentação] e fermentação alcoólica a 16ºC". Surpreendeu a ausência de nota a qualquer tipo de passagem por madeira, posto o que percebi do vinho quando o bebi — e sim, estou perfeitamente consciente de que posso ter percebido pouco ou mal.

Cor esmaecida. Simples mas agradável no nariz, com discreta acidez citrina a envolver frutos de polpa branca e suaves notas de baunilha a temperar o conjunto. Na boca, algum frescor, o suficiente, ia acompanhando a untuosidade que caracteriza os varietais da casta e que aqui apareceu com alguma timidez. Apesar de algumas impressões bonitas e do equilíbrio global evidenciado, a imagem que dele no fim prevaleceu foi a de um vinho pequeno e porventura mais débil que delicado, passe o abuso semântico. Acompanhou salema no forno, com batatas, que desta vez não terá provocado, tanto quanto conseguimos perceber, qualquer efeito ictioalienotóxico.

5€.

15