segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Quinta da Alorna '2009

O animal chega moído e enervado da rua, sentiu no pêlo durante mais um dia aquilo a que o grande W. S. Burroughs certa vez chamou de "experiência embrutecedora da idade adulta". Costuma trazer fome. A comida, peito de frango aos bocadinhos, cozinhado com quiabos, feijões de soja e ervilhas, estes últimos previamente tratados na panela de vapor. Azeite, tempero, vinho branco para refrescar. Arroz. Tudo pronto em mais ou menos meia hora.

Acompanhou-se com tinto. Este iluminou a noite. Só não digo que surpreendeu porque já esperava que se portasse bem. Tinta Roriz, Castelão, Syrah e Alicante Bouschet, parcialmente estagiado em barricas de carvalho americano. Cheiroso, gulosinho e macio, rico em fruta negra, madura, revelou-se um vinho alegre, feito ao estilo do novo mundo, para ser fácil de beber e gostar. Presentemente, será das melhores propostas disponíveis na gama de preços em que se insere. Aliás, o compromisso entre volume, preço e qualidade que o produtor tem vindo a conseguir com mais que razoável consistência dá que pensar. Ou devia, pelo menos a alguns.

3€.

15