quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Adega de Pegões — Aragonês '2008

Outro Pegões varietal consumido nos últimos dias. Tal como o do post anterior, fermentou em cubas-lagar, a temperatura controlada, tendo depois permanecido mais algum tempo em contacto com os sólidos. O estágio que antecedeu o engarrafamento, dizem, foi feito em pipas de carvalho americano e francês, durante oito meses. Servido a 16ºC, foi bebido sozinho, com codornizes salteadas e com queijo Camembert. Intenso e carnudo, mais que o Syrah '09, mostrou frutos pretos bem maduros, sobretudo ameixa, especiarias e tosta doce. Enfim, os aromas da casta no perfil a que já nos habituaram os varietais da casa. Tão vago, eu sei, e não consigo detalhar melhor. Sabem, aquilo a que chamei "sopa de Pegões" quando publiquei as notas tomadas sobre o seu predecessor de 2005? Não sabem, nem têm porque saber. As especiarias, indefinidas. Meu deus. Quando um vinho não mostra algo que, pelo menos na altura, nos parece, de caras, x ou y, a coisa complica-se. Que se lixe. Aos eventuais interessados, mais alegre e redondo que o Syrah '09, terá sido, aliás, dos mais generosos varietais da Coop. de Pegões que me lembro de ter provado. Não me surpreende que tenha ligado melhor com as codornizes que com o Camembert, que pede coisas mais leves, vinho branco. E sozinho, não maçou.

5€.

16