segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Taylor's — LBV '2005

Primeiro fez lembrar cereja e ameixa, cobertas de chocolate com passas e pimenta preta. Com o tempo, percebi alcatrão, coisa pesada, de pendor mais vegetal. Bem firme e persistente na boca, com fruta carnuda, bonita, e o álcool a notar-se um bocado, sobretudo no final. Melhor ao segundo dia, e no seguinte, mais solto, mais expressivo, ou pelo menos foi o que me pareceu.

Veio vedado com uma daquelas rolhas que têm o topo de plástico, fácil de puxar, o que logo sugeriu tratar-se de um LBV filtrado, pensado para consumo imediato. Posteriormente, o resto veio a confirmá-lo. E a ser assim, embora este vinho, como coisa viva, programada para morrer, vá envelhecer na garrafa, existem boas possibilidades de tal amadurecimento não se revelar proveitoso — só por si, o polir de umas arestas acaba por não compensar a fruta e força que se perdem. Em todo o caso, pareceu-me um dos melhores LBV dos últimos tempos.

12€.

16,5