sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Borges — Quinta da Soalheira '2007

Da Borges, foi feito a partir de Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca provenientes da Quinta da Soalheira. Primeiro, o mosto fermentou em curtimenta a 28ºC. Depois, e uma vez separado das partes sólidas, sofreu a fermentação maloláctica. Diz a respectiva ficha técnica que "todo o vinho estagia em barricas de carvalho francês entre 9-12 meses".

Bebi-o na cozinha da avó, no segundo piso da casa do A', numa noite que recordo fresca e agradável, mas em que acabei por me ir deitar cedo.

De tom ainda rubi, trouxe consigo boa fruta vermelha, redonda, recordações vívidas de framboesa, flores rasteiras, secas, notas de licor e azeitona preta. Às vezes, pareceu-me, arriscando estar a escrever barbaridades, também um toque de roxo. Bebi-o em balão boludo, um bocadinho mais pequeno que os que costumo utilizar em casa. Na boca, volume, amplitude e peso medianos, e uma estrutura visível, não completamente polida, com textura, grão, mas civilizada. O final, apenas mediano, apareceu um bocadito mais curto que o que o demais mostrado faria adivinhar. Mesmo assim, um bom single quinta, provavelmente no momento ideal de consumo.

Foi melhor com polvo assado, baked beans e cebola que com a salsicha de churrasco braseada, acompanhada de pão, que os antecedeu.

6€.

15,5