domingo, 7 de abril de 2013

Marquês de Marialva — Arinto, Reserva '2011

Varietal Arinto de vinhas com 10 a 20 anos de idade, pouco difere do seu antecessor da colheita de 2010, tanto na origem como no resultado final. As uvas foram sujeitas a desengace total e fermentaram a baixa temperatura, com maceração, 30% do volume produzido em barricas de carvalho francês.

Gordinho e macio, segue a via da suavidade. Estão lá as flores brancas, a base citrina e verde, que desta vez me pareceu mais relacionada com casca de lima que com limão, e um bocadinho de mel de acácia também, a alegrar o conjunto, a transmitir-lhe outra envolvência. Alguns poderão argumentar que lhe falta força, mas estou em crer que é feitio, não defeito.

Acompanhou tintureira de cebolada. Cebola roxa, alho, azeite. Alourar, amaciar. Então, a carne bem seca com papel de cozinha e passada ao de leve por alho em pó, sal e farinha, três minutos de cada lado no fundo do panelão baixo e largo, de base espessa. Pimenta, batatas cozidas, limão — sumo e um pouco de casca ralada. Temi que o peixe se mostrasse seco, com travo de ureia (é um tubarão). Nada disso. Ficou húmido, ligeiro e suave q.b. ao paladar. Ligou mesmo bem com o vinho.


5€.

15,5