terça-feira, 23 de abril de 2013

Vale dos Barris — Castelão '2011

Outro monocasta da Adega de Palmela. Mais ligeiro e jovial que o Syrah do post anterior, em relação ao qual mostrou mais fruta doce, mais alegria e menos de tudo o resto, seriedade incluída. (Em contrapartida, este trouxe flores.)

Enfim, são vinhos diferentes, por mais semelhantes que os respectivos métodos de produção pareçam no papel — existe um mundo de diferença nas uvas, mas não só! Isto para dizer que estou bem ciente de quão relativa é a propriedade de os sujeitar a uma comparação directa.

Diferentes, dizia. O Syrah mais pesado e profundo, mais nocturno, para acompanhar cartas e conversa até às tantas, ou mais simplesmente para o bifinho de todos os dias à mesa do jantar. O Castelão mais alegre, mais ensolarado, mais imediato também, quase perfeito para um piquenique e a generalidade das coisas que para eles se costumam levar.

Ah, e com sardinhas assadas.

2€.

15