domingo, 5 de maio de 2013

Compota de Morango / Trança Doce

Este ano está a ser fácil encontrar bons morangos. De tal forma que, há dias, a S fez compota. Para 2Kg de fruta, utilizou 1Kg de açúcar e a casca de dois limões e meio. Cortou os morangos depois de lavados e retirados os pedúnculos. Não muito finos, que cá em casa gostamos de textura. Depois levou tudo a ferver em lume brando, até o doce estar no ponto (ponto de estrada: quando passada uma colher por uma porção da calda no fundo de um pires, forma-se como que uma estrada). Juntou então o sumo dos dois limões supra, para engrossar um pouco mais, e enfrascou o produto resultante.

Sobrando tempo, também fez uma trança doce, para acompanhar. Levou 700g de farinha de trigo T65, 100g de açúcar, 260ml de leite, 110ml de óleo, 12,5g de fermento de padeiro, um ovo grande, a casca ralada de uma laranja e meia colher, das de chá, de sal. A massa foi amassada, uma hora e meia, na máquina de fazer pão. Como de costume, os líquidos foram os primeiros a entrar na cuba, cabendo o último lugar à farinha. Se alguém tivesse querido amassar à mão, ter-se-iam adicionado os ingredientes pela ordem inversa. Dividiu posteriormente a massa em três porções que se entrançaram e ficaram a levedar, em sítio morno, mais 20 minutos. No fim, pincelou a trança com leite (para um acabamento brilhante, usa-se ovo) e meteu-a no forno até dourar, a 200ºC.