terça-feira, 7 de maio de 2013

Serra Mãe — Reserva '2005

Produzido pela SIVIPA, Soc. Vinícola de Palmela, fermentou em depósitos de cimento, com autovinificadores, a 25ºC. Sem entrar em pormenores, o contra-rótulo menciona estágio em barricas de carvalho francês.

Quase completamente encoberta por densa capa de fruta vermelha, revelou a madurez melada de um Castelão de vinhas velhas, com notas de evolução. Com a fruta vinham flores, e tabaco e rebuçado mais lá adiante, embora não propriamente em pano de fundo.

E nem por um momento se mostrou desequilibrado ou mal saboroso, mas com o volume de boca, o peso, a mastigabilidade apenas pouco mais que medianos, acabaram por sobressair os taninos, numerosos e até um bocadito rudes, sobretudo no final.

No dia seguinte, esperava encontrar moribundo o terço de garrafa que deixara a pernoitar na porta do frigorífico. Mas estava na mesma. Às vezes fodido, este foi um vinho a que, contra as expectativas iniciais, por ser tão raçudo, achei difícil resistir.

6€.

15,5