terça-feira, 11 de junho de 2013

Filipa Pato — Bical & Arinto '2011

Começou por mostrar flores brancas, amarelas, e o respectivo mel. Já na boca, assertivas notas limonadas foram transmitindo um muito necessário extra de energia a uma presença globalmente cordata, macia, dominada por sugestões de fruta de caroço, com toque fumado e uma ou outra marca de evolução.

É um bom vinho, consistente e equilibrado, disso não restam dúvidas. No entanto, e sobretudo face ao que por aí foi dito por alguns, na maturidade, deixou a ideia de estar a perder algum brilho.

Adenda:

a) foi bebido com um arrozinho de tamboril clássico, com coentros frescos e uns camarõezitos;

b) um quinto deste lote de Arinto e Bical (em partes iguais) fermentou em cascos usados de carvalho francês.

8€.

16