sábado, 9 de novembro de 2013

Herdade do Pombal '2009

Alentejano de Estremoz, composto por 60% de Aragonês, 15% de Trincadeira, 15% de Alicante Bouschet e 10% de Cabernet Sauvignon. Durante seis meses, 40% do lote estagiou em barricas de carvalho francês de terceiro ano.

Popped & poured, a acompanhar bôla de carnes frias e outras mastigações ligeiras, mostrou-se quente e macio, com boas notas de barrica.

Vinho de terra quente com a fruta sempre em primeiro plano, não me quis parecer, no entanto, nem uma bomba de álcool, nem um aborrecido frasco de compota sob disfarce.

Nota também francamente positiva para o seu sabor redondo, francamente especiado, aconchegante, que termina com razoável persistência.

Tendo sobrado para o jantar do dia seguinte, perna de peru assada a baixa temperatura, pela qual esperou na porta do frigorífico, vedado pela própria rolha voltada ao contrário, encontrei-o mais ou menos na mesma — primeiro, generosa amora silvestre e figo, depois, baunilha e o já mencionado perfume de madeira. A dada altura, começou a fazer lembrar azeitona preta.

7€.

16