domingo, 14 de dezembro de 2014

Às vezes lembro-me de vir aqui, mas acabo por não o fazer. A apatia, reflexo de uma mais abrangente falta de vontade de comunicar com o mundo. O quotidiano, cansativo, cheio de coisas feias. E chegado a casa, a anulação da pouca iniciativa remanescente, o donk na cabeça que abranda e confunde. Jorge, traz-me a água e o tablet. Anuo. Na cozinha, a garrafa de água. Aproveito para trazer chocolate, apetece. Regresso à sala. Jorge, o tablet. E eu já nem penso "outra vez" enquanto procuro. Faço e pronto, é mais confortável assim. Mas um dia esta fase vai acabar, ou pelo menos sofrer algum tipo de interrupção, como sempre aconteceu, e é possível que estas escritas retomem alguma da sua antiga vitalidade.