segunda-feira, 13 de abril de 2015

Campolargo — Alvarelhão '2012

Alvarelhão da Bairrada, produzido pela casa Campolargo. Desta colheita de 2012, resultaram 2800 garrafas de 75cl, não numeradas.

A casta, pobre em compostos fenólicos, dá vinhos de cor pouco concentrada e estrutura mediana, pautados por untuosidade característica e praticamente sem capacidade de envelhecimento.

Apesar de ter sido bastante popular noutros tempos, tanto em Portugal como em Espanha, acabou por dar lugar a variedades mais fáceis de trabalhar, de maior rendimento e capazes de originar vinhos mais ricos.

Foi servido directamente da garrafa, um pouco mais fresco que a temperatura a que habitualmente bebo tinto. A cor, um vermelho escuro e pouco saturado. Cheirado, frutos vermelhos, incluindo sugestões bem limpas de cereja e morango, mato seco, rasteiro, e com ele especiarias. Na boca, firmeza, frescura e um sabor fino, preciso, a confirmar o nariz.

Apesar do corpo ligeiro e final curto, este varietal passou um belo retrato da casta, mesmo daqueles aspectos que terão contribuído para o seu relativo esquecimento. E ilustrou na perfeição a máxima de que um vinho, para ser bom, não precisa de ser grande.

12€.

16,5