quarta-feira, 27 de maio de 2015

Comando G — La Bruja Avería '2013

Este tinto vem de Gredos, região montanhosa do interior de Espanha, que se espalha por três vales (Alto Alberche, Alberche e Tiétar), três províncias (Ávila, Madrid e Toledo), três regiões autónomas (Castilla y León, Madrid e Castilla-La Mancha) e três denominações de origem (Vino de la Tierra Castilla y León, Vinos de Madrid e Méntrida).

Dizem que procuraram fazê-lo vino de pueblo, da aldeia de Rozas de Puerto Real, situada na entrada do Valle del Tiétar. No rótulo, a bruxa de "La bola de cristal", programa que não me lembro de alguma vez ter visto, mas que aparenta ser caro a uma porrada de espanhóis. (Que barbaridade.)

Gostei da cor, vermelho-cereja de bordo arroxeado, clara para tinto e ligeiramente túrbida, bem gira e distante daquilo que estou habituado a ver. Cheirado, veio com força, abrupto, lufada balsâmica (ou etérea?!) de amora, mirtilo, groselha, figo, em compota, açúcar e pastilha elástica também. Carnudo na boca, glicerinado, com o brilho da casta quando jovem e bastante acidez, não se livrou, no entanto, de parecer um pouco morno. Outro "menos" foi ter evidenciado um travo ligeiramente amargo, de que não gostei, ao longo de toda a jornada.

Joven con crianza — 5 meses em barrica — foi elaborado a partir das uvas de três pequenos vinhedos implantados em solo granítico, com idades compreendidas entre os 50 e os 90 anos, cultivados em regime biodinâmico, a 850m de altitude, e é o produto de entrada do produtor, Comando G. Duvido que valha a pena dar-lhe garrafa, mas mostrou o suficiente para se poder considerar mais que uma simples curiosidade e levou-me a procurar mais vinhos da região.

13€.

16