sábado, 27 de junho de 2015

Casa Castillo — El Molar '2013

Garnacha de vinhas jovens, extraído e maduro, é um vinho possante: tem 15% de álcool e fruta suficiente para o envolver em frescura. Esta, bem mais escura que no vinho da bruxa, mantém, no entanto, todas as marcas características da casta  não importa quanta madurez, os tons sugeridos aproximam-se sempre do vermelho, e quando não do vermelho, do azul. A compor, um muito discreto fundo de barrica. Tem muitos taninos e é longo e profundo, mais que objectivamente complexo. Mas a dada altura, fez lembrar líchias.

Comprei-o por impulso, mas com as minhas reservas. De facto, e isto é estúpido, quase quis não gostar dele. Afinal, trata-se de uma pura e simples bomba de fruta, bem ao gosto da Wine Advocate  93+ pts por Luis Gutiérrez em Fev/15  é fixe não gostar de coisas dessas. Mas tive de me render, que está uma delícia e promete ainda mais para daqui a um ano ou dois. Giro e interessante, apenas lhe falta aquela distinção, aquele wow factor que separa os mesmo muito bons dos excepcionais.

O produtor é dos mais proeminentes de Jumilla, denominação de origem do sul de Espanha, que abrange aproximadamente 40000ha de vinhedos, repartidos entre as províncias de Múrcia e Albacete, e que tem sede na cidade que lhe dá o nome, e de onde este vinho vem. Para terminar, a nota de que as uvas que lhe deram origem vieram de cepas com apenas cinco anos de idade. É inevitável a expectativa sobre o que poderão proporcionar quando já estiverem mais estabelecidas.

13€

18