sábado, 22 de agosto de 2015

Ponte das Canas '2008

Combinação do Alicante Bouschet que serve de base ao Mouchão "clássico", plantado em solo argiloso, de aluvião, com Touriga Nacional, Touriga Franca e Syrah, de vinhas novas, supõe-se que seja o vinho de recorte mais moderno do produtor de Casa Branca, Sousel, que mais em concreto, fica aqui. Fermenta em lagar e estagia durante um ano em madeira, pelo menos.

Está um vinho maduro e redondo, muito macio, com fruta de boa qualidade, bonita e concentrada, temperada por notas de barrica bem integrada, mas ainda presente como tal (acredito que esta edição tenha passado bem mais de um ano em barrica).

Os cheiros remetem a basta madurez, com ameixa e cereja, muito maduras, em doce e em licor, chocolate, mentol, mato seco, tabaco, baunilha e mais, da madeira. Apresenta algum peso na boca, mais que persistência, e acidez suficiente para não parecer morno.

Apesar das marcas daquele Alicante, não se parece com nenhum dos outros Mouchão. Comercialmente, faz todo o sentido colocar uma coisa diferente a preencher o vazio que existia entre o D. Rafael e o Mouchão, dois tintos de espírito, para não dizer perfil, semelhante, qual "grand vin" e respectivo segundo, com as edições especiais, mais limitadas, ainda que recorrentes, um degrau acima. Realça a diferença.

14€

16,5