sábado, 24 de outubro de 2015

Covela — Avesso '2014

Eu e esta neura melancólica que me toma quando percebo que os dias cheios de sol estão a acabar, começamos por esta altura do ano a insistir em coisas de Verão, deliberadamente já meio fora do tempo, como andar de t-shirt ao vento e jantares de salada e bichos do mar acompanhados por brancos bem frescos.

De tal forma que dois dias depois de ter bebido o do post anterior, voltei a ver-me no centro comercial, decidido a obter uma quantidade generosa de sushi low-cost e na contingência de procurar um branco a condizer. Assim que vi este Avesso da colheita de 2014, não tive dúvidas quanto a trazê-lo comigo.

A primeira impressão foi estranha: parecia o de 2013, mas mais velho.

Depois notei que o principiozinho opulento, de maçã caramelizada e algum tipo de geleia, responsável por essa sugestão de maturidade, rapidamente se viu diluído em frescura limonada e outras sugestões vegetais de carácter sério, a caminho de austero, como se o vinho, com vergonha do toque decadente, fizesse por disfarçá-lo.

Muito agradável na boca, vivo, expressivo, confirmou o perfil cítrico e a concentração que a mostra ao olfacto fizera adivinhar.

Ligeiramente mais manso que o do ano anterior, compensa com precisão e complexidade, de tal forma que, no fim, é bem capaz de estar um furito acima dele, mau grado o perfil aparente ter-se afastado do meu gosto pessoal.

6€.

16,5