quinta-feira, 14 de abril de 2016

Sonic Youth — Hits Are for Squares

Sonic Youth foi uma banda nova-iorquina que existiu entre 1981 e 2011. Pessoal pouco dado a "hits", foram, no entanto, conseguindo alguns, ao longo da sua carreira.

A dada altura, chegaram a abrir concertos dos Pearl Jam, e ter sido assim e não ao contrário ilustra bem a merda que o mundo consegue ser.



O álbum do post de hoje tem a peculiaridade de ser uma espécie de "best of" decidido por outros artistas, mais ou menos famosos.

Das 16 faixas do disco, deixo aos putobebenses a primeira, escolhida por Catherine Keener, uma actriz que, entre outras coisas, entrou no interessante "Into the Wild", adaptação do livro com o mesmo nome, que trata da vida e morte de Christopher McCandless, um indivíduo que decidiu divorciar-se do mundo no lugar errado.

A canção chama-se Bull in the Heather, teve direito a videoclip, com a gaja das Bikini Kill, e foi o single do álbum de 1994, intitulado "Experimental Jet Set, Trash and No Star", produzido por Butch Vig — o baterista dos Garbage! — e, dizem, aquele que mais vendeu nos EUA até à despedida, perdoem-me o abuso de linguagem, da banda, com "The Eternal".

E apesar de vestir a pele de um qualquer feitiço da natureza, parece que é

... tell me that you can't afford me, time to tell your dirty story, time for turning over and over, time for turning four leaf clover ...

sobre pinar.