domingo, 29 de maio de 2016

Quinta do Vallado — Adelaide, Vintage '2009

Sem chegar aos píncaros de 2007 ou 2011, o ano de 2009 foi muito bom no Douro, sobretudo para Porto, apesar de alguma atipicidade, em virtude de um fim de Verão excepcionalmente quente e seco, que levou a maioria dos produtores a antecipar as vindimas, face às possibilidades de desidratação das uvas. Muitas casas declararam Vintage.

Fizeram este vinho com 40% de Touriga Nacional da Quinta do Vallado e 60% de outras castas, misturadas em vinhas velhas, implantadas no Vale do Rio Torto, numa propriedade exterior à quinta, mas controlada por esta. Após 4 dias de fermentação em lagar, com pisa a pé periódica, a que se seguiram 20 meses de estágio em cubas de aço inoxidável, resultaram 9000 garrafas de 75cl, enchidas em Agosto de 2011.

Bebido a 10/12ºC, quase meia garrafa de uma só vez, a acompanhar uma tablete Lindt e a retransmissão da 2a jornada do Shamkir Chess, tarde adentro, constituiu uma espécie de pequena comemoração particular do meu primeiro período de férias digno desse nome, este ano.

Encontrei-o retinto, quase negro, e desde cedo o notei vivaz, com toque cítrico, talvez bergamota. Mas foi a fruta que se destacou, negra, riquíssima, permeada de flores e a declinar em tons balsâmicos e de compota. Depois, cacau e alcaçuz. Extremamente redondo e bem dimensionado, mostrou maior concentração que corpo e a persistência que se espera de qualquer bom Vintage. Viçoso, francamente sedutor, aparenta ainda não estar a entrar na fase em que é expectável fechar-se.

Se tivesse de lhe apontar algo, seria apenas relativa falta de profundidade, que o aproximará mais de um Single Quinta que de um Vintage clássico... Mas, por ser tão bonito, perdoo-lhe.

Poderia haver bebida mais adequada para depois de um post com uma música dos MBV?

40€.

17