quinta-feira, 16 de junho de 2016

Viña Costeira '2014

Outro branco lá de cima, desta vez proveniente das terras baixas que existem do outro lado da serra, este é o vinho bandeira de Viña Costeira, cooperativa vitivinícola do Ribeiro, com adega em Ribadavia, Ourense.

Foi obtido a partir de razoável variedade de castas, sobretudo Treixadura e Torrontés, mas também Albariño, Godello, Loureira e outras, provenientes de vinhedos assentes em terrenos graníticos, repartidos entre várias localidades, no vale formado pelo rio Minho e seus afluentes Avia e Arnoia.

Após prensagem pneumática, os mostos das distintas variedades e proveniências fermentaram em separado, sendo os lotes elaborados após breve estágio dos vinhos novos sobre as borras; antes de engarrafado, teve direito a estabilização pelo frio: a grosso modo, arrefecimento brusco, para acelerar a insolubilização e precipitação dos sais de ácido tartárico, sobretudo bitartarato de potássio.

Servido a 8/10ºC, começou muito floral e algumas dessas flores eram rosas. Depois adquiriu tons mais comuns, essencialmente frutos de caroço com toque tropical. Tendencialmente ligeiro, persistiu moderadamente, sempre com considerável suavidade.

Fresco e bem balanceado, pareceu-me mais redondo e menos raçudo que a maioria dos seus congéneres da região dos Vinhos Verdes — se é que são mesmo congéneres e não, simplesmente, vizinhos. . . Em todo o caso, e apesar de ter gostado, de tal forma que a garrafa foi consumida, sem ajuda, de uma só vez, não encontrei nele nada de particularmente marcante.

A zona de produção da D.O. Ribeiro está situada na parte meridional da Galiza, na borda noroeste da província de Ourense — estas coisas percebem-se melhor num mapa. O clima, húmido e temperado, tende a ser mais ameno que no Minho e Rías Baixas pela protecção que as montanhas proporcionam face à influência do Atlântico.

6€.

15,5