segunda-feira, 25 de julho de 2016

Joaquín Rebolledo — Godello '2015

Joaquín Rebolledo elabora o seu monocasta Godello, provavelmente o mesmo que a portuguesa Gouveio, a partir dos frutos desengaçados de vinhas com mais de 30 anos, implantadas em ladeiras de solos xistosos e argilosos, orientadas a Sul, nas imediações do município de A Rúa, na margem direita do Sil, aquele que em tempos foi o "rio da areia dourada" e hoje em dia é dos mais maltratados da Península: veja-se isto, por exemplo.

O vinho, fermentado a 16ºC, em depósitos de inox, foi engarrafado após breve estágio em contacto com as películas, sem passagem por barrica.

Servido directamente da garrafa, a primeira impressão que transmitiu manteve-se até à última gota: clarinho e suave, arredondado, sem qualquer sinal de agulha ou aresta, mostrou-se regular q.b. num registo sobretudo floral e limonado, agradável mas nem por isso expressivo.

Melhor quando frio, não aguentou o aumento de temperatura que veio com a permanência no copo — acachapou-se. . . Acompanhou sashimi e suhi ligeiro, todo ele cru.

Para beber jovem, por via das dúvidas.

Definida em 1945, a D.O. Valdeorras está situada a noroeste da província de Ourense. Os seus vinhedos encontram-se a uma altitude média de 500m sobre o nível do mar e o clima é continental, com influências atlânticas.

7€.

15