sexta-feira, 1 de julho de 2016

Quinta do Sobral — Touriga Nacional '2011

Mais um cromo para a colecção!

Este, produzido pela Quinta do Sobral, de Santar.

Intenso e vivaz, cheio de violetas e frutos silvestres, mega maduros, com corpo e álcool que condizem entre si, é um tinto grande e preto, com 15% de álcool, indubitavelmente focado na extracção — e assim, mesmo agora, com cinco anos, ainda pouco falador.

Mas a acidez que possui, chega, e não é cedo que fica mole, pesado ou chato.

Interessante a expressão da bergamota, carregada, a fazer lembrar chá Earl Grey, a par dos tostados e fumados que lhe denunciam basta permanência em barrica.

Está, no imediato, demasiado pesado para que o consiga sentir tão envolvente ou complexo como aparenta poder vir a ser.

Mas é, também, um vinho que me faz querer acreditar. É que a Touriga Nacional, às vezes, com o tempo, fica mesmo bonita!

E trouxe-me à memória um dizer do inigualável Homer Simpson:

To alcohol! The cause of . . . and solution to . . . all of life's problems!

Acompanhou bife na pedra com batatas fritas e montes de molho de alho.

9€.

16,5