domingo, 16 de outubro de 2016

Soligamar — Reserva '2009

É a fruta, bem escura, que predomina neste Rioja "moderno", de aroma cálido, onde surge misturada com basta dose de barrica ainda evidente como tal: sobrepostos ao toque especiado "quente" que acompanha toda a prova, muitos tostados, a inevitável baunilha, e tabaco.

Encorpado na boca, está bem macio, com a acidez finamente integrada. Mais amplo que longo, termina com um travo "salgado" muito interessante, que já tinha encontrado neste seu antecessor, da colheita de 2006.

Com meia dúzia de anos, está para durar: nem evidencia grandes caracteres terciários, como aparenta ter estaleca — no caso, álcool e extracto — mais que suficiente para os vir a desenvolver com harmonia.

Consiste num lote de Tempranillo, Garnacha e Mazuelo, criados no solo barrento e pedregoso de Tudelilla, nos contrafortes da Sierra de la Hez. Estagiou durante 24 meses em carvalho francês, com trasfegas a cada meio ano.

Seria fácil associar o seu perfil "meio madurão" ao facto de provir da dita Rioja Baja, a mais mediterrânea, e, por conseguinte, a mais amena das três Riojas. Mas as cepas estão plantadas a mais de 600m de altitude, num lugar onde a temperatura média anual ronda os 13ºC (com Verões bastante quentes) e onde neva todos os anos, ainda que pouco.

A marca pertence a Carmelo Ortega, que também produz Ortega Ezquerro e Saxa Loquuntur.

9€.

16,5