domingo, 30 de outubro de 2016

Vallis Queyras '2013

Lote de Grenache e Syrah, de terra calcária e cascalhenta, este vinho é o representante da região de Vaucluse no portefólio dos Domaines Pierre Chavin.

Fermentado, nos dizeres do produtor, com uma extracção "bem controlada", estagiou em tanques de aço, de grandes dimensões, durante meio ano, a que se seguiu uma breve passagem por barris de carvalho.

Refrescou no frigorífico, a garrafa ainda fechada, tendo depois repousado no copo até atingir os 14ºC indicados no contra-rótulo como início do intervalo de temperatura ideal para se beber.

Encontrei-o muito Grenache, tanto na cor, escura mas pouco saturada, como no nariz, acima de tudo, doce, com fruta silvestre, escura, carregada, passas misturadas e também flores, caramelo e Ceregumil — o clássico, que me obrigavam a tomar em criança e nunca mais esqueci.

Ainda alguma terrosidade, discreta mas inequívoca, mais em pano de fundo que a envolver o que quer que fosse, e notas de oxidação, a fazerem lembrar, ao longe, xerez.

Fresco, macio e equilibrado na boca, apenas me pareceu pecar, não pela ligeireza, que será feitio, mas por certa fugacidade. E para mim, pessoalmente, por confirmar o estilo oxidado que já lhe tinha notado ao cheirar, com doçura residual.

5€.

14,5