sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Invulgar '2010

O vinho de hoje é um lote de Touriga Nacional e Alfrocheiro, estagiado durante um ano em barricas de carvalho Allier, produzido pela UDACA, que o introduz assim: "Invulgar é reunir 5 enólogos do Dão e criar em conjunto um único vinho. É reunir a magnitude dos vinhos das adegas cooperativas de Mangualde, Penalva do Castelo, Silgueiros e de Vila Nova de Tazém em torno da UDACA".

Abriu com montes de aroma sintético de uva, qual caneta ou champô fortemente aromatizado com antranilato de metilo, mas já sabemos que essa não pode ser a substância responsável.

Melhor percebido, o bouquet alargou-se para um floral "genérico", com bergamota pelo meio — o linalol é o mais representativo dos terpenos livres presentes na Touriga Nacional — e algo balsâmico também, combinado com bagas silvestres, bem doces, mas a manter sempre o enfoque em coisas azuis e roxas. Sweet, not savoury, e já conta com seis anos sobre a data da colheita.

Enfim, roxo e doce. Depois vieram frutos pretos. E na boca mostrou-se surpreendentemente sério, quase em choque com a jovialidade do nariz, com boa acidez. É um vinho cheio de impacto, de massa crítica, mau grado apresentar um volume bom, mas não excepcional, e uma persistência apenas mediana.

Não obstante a iniciativa que levou à sua elaboração me parecer bem mais invulgar que o produto acabado, este resultou porreiro e isso é o que mais importa.

6€.

16